domingo, 28 de junho de 2020

Faz hoje 37 anos que uns jovens visionários, depois de uma curta experiência de teatro na SFUA, decidiram criar uma associação com objectivo de prosseguir a desenvolver a actividade teatral.

Nascia o ATA - Acção Teatral Artimanha! São 37 anos de continua actividade. 37 anos a dinamizar e a desenvolver a cultura do Pinhal Novo, e mais além.

37 anos! Várias gerações de intervenientes fazem parte da história do nosso grupo, ora como participantes nas suas actividades, ou simplesmente como espectadores das mesmas.
A TODOS ELES O NOSSO MUITO OBRIGADO!


Este é um aniversário diferente, pelas piores razões.
Derivado às contingências actuais e necessárias, somos forçados a celebrar sem a normal presença dos nossos amigos e parceiros. Como também é o primeiro sem o nosso querido e eterno Presidente Rui Guerreiro.

Sairemos desta crise mais fortes e unidos, e com maior sentido de propósito. A encarar o futuro pela frente, com o compromisso de continuar e honrar o legado do nosso grupo, e de todos aqueles que fizeram parte dele.

ATÉ BREVE!

sábado, 27 de junho de 2020

A Cultura Desconfina no Pinhal Novo!

O Teatro Artimanha estreia uma nova produção no próximo dia 3 de Julho: "Sonho de Uma Noite de Verão" de William Shakespeare com adaptação e encenação de Óscar Silva.

Espectáculos todas as Sextas-Feiras e Sábados do mês de Julho, pelas 22h00.
ENTRADA CONDICIONADA A PRÉVIA RESERVA DE BILHETES.

O espectáculo decorrerá ao AR LIVRE, no Páteo Caramelo, onde serão respeitadas todas as normas de segurança instituídas pela DGS.

domingo, 31 de maio de 2020

De minha casa vejo o mundo: “D. Quixote” | Acção Teatral Artimanha

Corria o ano de 2004 e o Teatro Artimanha apresentava no palco do Auditório Municipal do Pinhal
Corria o ano de 2004 e o Teatro Artimanha apresentava no palco do Auditório Municipal do Pinhal Novo a sua produção "D. Quixote", com encenação de Horácio Manuel. Recuperada agora pela CM de Palmela na sua rúbrica "De minha casa vejo o mundo".

“D. Quixote”, produção ATA de 2004, encenação de Horácio Manuel:

“Uma pequena e humilde adaptação de um texto original enorme e brilhante”, onde “dez atores agarram nas personagens e, sempre divertidos e fascinados, constroem de descoberta em descoberta o espetáculo. Depois encontram-se no palco, entre gargalhadas e imagens. O que os diverte a eles e certamente e certamente o divertirá a si, enquanto espetador”.

Teatro Artimanha | PANOS 2020


O Teatro Artimanha encontrava-se a participar no Panos 2020 com o seu grupo ATA Jovem, quando o mesmo teve que ser cancelado face à Pandemia do Covid-19. O Projeto Panos visa estimular o encontro entre as novas dramaturgias e o teatro escolar/juvenil.
Para não desaproveitar o trabalho realizado, e no seguimento de um desafio proposto pela organização, o ATA Jovem realizou um pequeno video com uma amostra da peça que estava a preparar. Video que aqui o apresentamos.


(*) AVISO: Video contém linguagem obscena, podendo o mesmo não ser adequado a certas idades.


quarta-feira, 20 de maio de 2020

1001 Maneiras de Matar o Bicho - Mercado Caramelo


"Foi com tristeza que Ti Esrtrudes das Baretas e Ti Abelina Quimica, curandeiras conhecidas em toda a Caramelândia oubiram do cancelamento do Mercado Caramelo por causa do bicho "Covid". Como nã podia deixar de ser, prontas pra ajudar, vem agora com os seus conselhos pra conseguir
acabar com o bicho. Pedimos a sua atenta olserbação".


O Teatro Artimanha vem por este apresentar a sua contribuição para o Fim de Semana Caramelo, respondendo ao desafio apresentado pela organização do Mercado Caramelo. Já que não podemos estar juntos novamente na edição deste ano, marquemos esta data com conteudo online.


Mil agradecimentos a Sérgio Morais pela gravação do video e sua edição.



segunda-feira, 13 de abril de 2020

Agradecimentos

A todos que enviaram mensagens de condolências à família e ao grupo pelo desaparecimento do Rui Guerreiro, os nosso sinceros agradecimentos.

Uma pessoa inesquecível que influenciou e tocou no coração de dezenas, senão centenas de pessoas no nosso pais, desde o Pinhal Novo, passando pela Escola Superior de Teatro e Cinema, pela ANTA - Associação Nacional de Teatro Amador e FPTA - Federação Portuguesa de Teatro.

O Teatro Artimanha é seu legado, cuja continuação mais que honra a sua memória. Estaremos cá para o nosso público, quando este tempo difícil terminar.

PROMETEMOS CONTINUAR!

domingo, 29 de março de 2020

Rui Guerreiro [ 1958 - 2020 ]

Vimos por este meio dar nota do falecimento de Rui Guerreiro, atual Presidente da Mesa da Assembleia Geral

É com profundo pesar e tristeza que informamos que o nosso querido Rui Guerreiro, co-fundador do ATA - Acção Teatral Artimanha, o nosso eterno Presidente da Direcção, e que atualmente exercia o cargo de Presidente da Mesa de Assembleia Geral, faleceu esta manhã no Hospital de São Bernardo em Setúbal depois de perder a sua batalha contra a doença.

Rui sempre foi o principal dinamizador e catalisador da atividade do Teatro Artimanha, onde exerceu a atividade de ator, encenador, professor e amigo. Nunca virou a cara à luta, característica que manteve de forma infatigável até aos seus últimos dias.

Vamos sentir muito a sua falta. O nosso coração está partido!
 
 

COMUNICADO DA CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA

 
A Câmara Municipal de Palmela manifesta o seu pesar pela morte de Rui Guerreiro, importante ativista cívico e cultural do Concelho de Palmela:

O Pinhal Novo, o Concelho de Palmela, a comunidade teatral, a cultura e o associativismo sofreram uma enorme perda com o falecimento, a 25 de março, de Rui Guerreiro, cofundador e Presidente da Direção do ATA – Acção Teatral Artimanha durante grande parte da sua história. Ocupava, atualmente, o lugar de Presidente da Mesa da Assembleia Geral desta companhia de teatro de Pinhal Novo e sucumbiu a doença prolongada, aos 62 anos de idade.

Fortemente ativo e participativo na vida da comunidade, frequentou, em 1981, com um grupo de jovens de Pinhal Novo, o Curso de Aperfeiçoamento Técnico de Teatro de Amadores, ministrado por Same Lutfi (Teatro Arena de S. Paulo) e supervisão de Alexandre Sousa. Após a formação, o grupo procurou dar continuidade à aprendizagem, recuperando o GATS (Grupo de Acção Teatral da S.F.U.A.), que se encontrava em pausa. Depois de uma itinerância de sucesso por todo o Concelho, em 1982/83, com um espetáculo da autoria de Sérgio Godinho, decidiram seguir um caminho autónomo e legalizar-se enquanto associação. Nascia, assim, a 28 de junho de 1983, o ATA – Acção Teatral Artimanha.

Este foi o início de um longo percurso ligado ao associativismo e à criação teatral, tendo Rui Guerreiro participado em múltiplos projetos artísticos como produtor, encenador e ator. As suas ideias, opiniões e interpretações enriqueceram muitas iniciativas e debates e a sua participação artística e cívica marcou a vida cultural do Pinhal Novo e do Concelho de Palmela. Foi, igualmente, uma voz ativa na defesa do Teatro noutros âmbitos e fóruns, caso da Federação Portuguesa de Teatro, em cujos órgãos sociais exerceu diversos cargos.

Projetos como o Festival de Teatro pela Paz, as “Noites de Verão” ou a “Queimada Mística”, entre muitos outros, contaram com o seu enorme contributo e empenho. Destaque para a sua participação ativa e incansável na Comissão Organizadora do FIG - Festival Internacional de Gigantes, projeto maior de afirmação e projeção da cultura de cariz popular e tradicional.

A permanente busca de conhecimento e aperfeiçoamento desta forma de arte levou-o a ingressar, em 2010, na Escola Superior de Teatro e Cinema, Ramo de Produção e Artes Cénicas, onde concluiu a Licenciatura em Direção e Produção Teatral.

Em 2018 o Município de Palmela reconheceu, formalmente, o trabalho e a dedicação de Rui Guerreiro à vida cultural da sua terra e o seu papel determinante no desenvolvimento teatral no Concelho, atribuindo-lhe a Medalha Municipal de Mérito – Grau Prata.

O seu falecimento na semana em que se assinala o Dia Mundial do Teatro carrega de maior tristeza o difícil momento que vivemos. Honrar a sua memória significa, mais do que nunca, continuar a pugnar pela defesa e o desenvolvimento das Artes e da Cultura.

A Câmara Municipal de Palmela lamenta profundamente o desaparecimento de Rui Guerreiro e endereça à sua família e às/aos companheiras/os do seu ATA, sentidas condolências.